8 filmes pra te lembrar do poder da mulher neste dia 8

Neste dia 8 de março de 2017, Dia Internacional da Mulher, separamos 7 filmes pra te lembrar que a mulher pode ser o que ela quiser, e que lugar de mulher é, também, onde ela quiser. Prepara a pipoca e assiste com a gente:

  1. As Sufragistas (2015)

as-sufragistas

O filme mostra o início da luta do movimento feminista e os métodos incomuns de batalha por parte da polícia. A história das mulheres que lutaram por igualdade e por direito de voto. Elas resistiam à opressão de forma passiva, mas, a partir do momento em que começaram a sofrer uma crescente agressão da polícia, decidiram se rebelar publicamente. Este é pra quem ainda tem dúvida do papel do feminismo. E ainda conta com Meryl Streep no elenco.

2.  Histórias Cruzadas (2011)

historias-cruzadas-4

No Mississippi dos anos 60, Skeeter é uma garota da sociedade que retorna determinada a se tornar escritora. Ela começa a entrevistar as mulheres negras da cidade, que deixaram suas vidas para trabalhar na criação dos filhos da elite branca, da qual a própria Skeeter faz parte. Aibileen Clark (vivida pela maravilhosa Viola Davis), empregada da melhor amiga de Skeeter, é a primeira a conceder uma entrevista. Apesar das críticas, Skeeter e Aibileen continuam trabalhando juntas e, aos poucos, conseguem novas adesões. O filme traça muito bem o racismo vivido nos anos 60, e que ainda tentamos extinguir nos dias de hoje.

3. Tudo sobre minha mãe (1999)

all-about-my-mother

Um provérbio grego diz que apenas mulheres que lavaram seus olhos com lágrimas podem ver claramente. Este provérbio não se aplica à Manuela. À noite em que um carro atropelou o seu filho Esteban, Manuela chorou até que seus olhos ficassem completamente secos. Longe de ver com clareza, o presente e o futuro se confundem na escuridão. Ela começa a procurar pelo pai de seu filho, que tornou-se um travesti. Um clássico de Almodóvar, que aborda identidade e gênero.

4. Thelma & Louise (1991)

thelma-louise

Louise é uma garçonete quarentona e Thelma é uma jovem dona-de-casa. Cansadas da vida monótona que levam, as amigas resolvem deixar tudo para trás e pegar a estrada durante um fim de semana. Após uma tentativa de estupro, elas matam o criminoso e decidem fugir para o México, mas acabam sendo perseguidas pela polícia americana.A obra mostra as diferentes faces do machismo, seja ele por meio da violência física e sexual, psicológica e emocional. Foi um marco na época.

5. Tomates Verdes Fritos (1991)

582x0_1415737116

Evelyn Couch visita com o marido um parente no asilo de idosos. Uma vez lá, ela encontra Ninny Threadgoode, uma mulher idosa, que a ilumina e traz uma nova perspectiva através de contos do seu passado. Evelyn percebe que ela não vive sua vida por causa do seu companheiro, que a reprime dentro de sua própria casa, e através de Ninny, ganha a confiança necessária para mudar sua própria vida para melhor. O filme aborda relacionamentos abusivos e a independência da mulher.

6. Frida (2002)

frida-salma-hayek-portable

Frida Kahlo foi um dos principais nomes da história artística do México, uma mulher à frente de seu tempo. Conceituada e aclamada como pintora, ela teve um agitado casamento aberto com Diego Rivera (Alfred Molina), seu companheiro também nas artes, e ainda um controverso caso com o político Leon Trostky (Geoffrey Rush), além de várias outras mulheres. O filme retrata suas opiniões políticas radicais, paixão e trabalho.

7. Filha da índia (2015)

a-filha-da-india-o-filme-sobre-o-estupro-coletivo-que-chocou-o-mundo-chega-ao-brasil-body-image-1442590976-size_1000

Dezembro de 2012 em Nova Déli, um grupo de seis homens estupra uma mulher de 23 anos anos em um ônibus. Dias depois ela morre no hospital por graves ferimentos internos. Indignadas pela violência, mulheres do país inteiro vão às ruas protestar, mobilizando uma onda mundial de aversão a tal ato. Uma reflexão sobre a sociedade e seus valores que geram tais atos violentos e um apelo otimista para uma possível mudança. Uma história real que não pode se repetir.

8. Valente (2012)

valente

A princesa Merida deve seguir os costumes do seu reino e tomar-se rainha ao lado do cavalheiro que conseguir a sua mão durante um torneio de arco e flecha. Mas Merida está determinada a trilhar o seu próprio caminho e desafia a tradição ancestral. A prova de que uma animação pode ser bem mais que desenho animado, Merida é dona de seu futuro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s