Cíntia Moscovich comenta clássico de Woody Allen no Instituto Ling

Cíntia Moscovich - Credito Theo Tajes

No quarto encontro do projeto Meu Filme Favorito neste ano, a escritora Cíntia Moscovich conversa com o público sobre um dos filmes que marcaram sua vida: Hannah e Suas Irmãs (1986), de Woody Allen. A atividade, que ocorre nesta quinta-feira, dia 27 de junho, às 19h, no Instituto Ling, inclui a exibição do filme seguida de bate-papo com a convidada, mediado pelo curador do projeto, o jornalista e crítico de cinema Roger Lerina. Os ingressos têm preços acessíveis de R$ 20 no valor inteiro e R$ 10 para quem tem direito à meia-entrada.

Em 1987, logo após o seu lançamento, o filme levou o Oscar de melhor roteiro original com Woody Allen e os prêmios de melhor ator e atriz coadjuvante para Michael Caine e Dianne Wiest, além de ter vencido o Globo de Ouro na categoria de Melhor Filme – Comédia ou Musical. Com otimismo e leveza, o longa-metragem fala sobre a amizade, o relacionamento e os conflitos amorosos de três irmãs que vivem em Nova York.

A atividade tem patrocínio da Crown Embalagens e financiamento do Ministério da Cidadania/ Governo Federal.

SERVIÇO

MEU FILME FAVORITO: HANNAH E SUAS IRMÃS
Exibição do filme em sessão única e comentada por Cíntia Moscovich, com mediação de Roger Lerina
Dia 27 de junho, quinta-feira, às 19h
Instituto Ling (Rua João Caetano – Três Figueiras – Porto Alegre/RS)

Hannah e Suas Irmãs (Hannah and her sisters)
Direção e roteiro: Woody Allen
Elenco: Dianne Wiest, Mia Farrow, Barbara Hershey, Michael Caine, Max von Sydow, Carrie Fisher, John Turturro e Woody Allen
Duração: 1h47min
Classificação etária: 12 anos
Gênero: Comédia dramática

Ingressos:

R$ 20,00 inteiro
R$10,00 meia-entrada (50% desconto para estudantes, pessoas com deficiência e idosos)

Pontos de venda

Online: https://institutoling.org.br/agenda-cultural

Instituto Ling: de segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.

Informações úteis

O Instituto Ling possui estacionamento pago, com 40 vagas, e bicicletário gratuito em dois pontos: um localizado dentro do estacionamento e outro na parte externa do prédio, com 32 vagas.

O transporte coletivo de Porto Alegre conecta o centro cultural a diversas regiões da cidade de Porto Alegre. As linhas de ônibus mais próximas são: T2, T2A, T11, T11A, T12, T12A, T13, 344.2, 432, 671 e a lotação João Abbot.

Acessibilidade: o prédio do Instituto Ling foi projetado para propiciar comodidade e autonomia aos portadores de deficiência, além de oferecer excelente conforto térmico e acústico. O Instituto Ling possui o Selo de Acessibilidade da Prefeitura de Porto Alegre, conforme o Decreto nº 15.752 de 05 de dezembro de 2007, que atesta o atendimento da instituição às pessoas com diferentes características antropométricas e sensoriais, de forma autônoma, segura e confortável. O centro cultural oferece também a possibilidade de contratação de um intérprete de Libras, além do acesso à audiodescrição do acervo de artes visuais, dos espaços do prédio e paisagismo. Todo material de audiodescrição se encontra disponível em tablets fornecidos pelo Instituto Ling.

Ação educativa: o Instituto Ling conta com uma equipe de monitoria dedicada a realizar Ações Educativas para escolas ou grupos. As ações acontecem através de visitas guiadas e oficinas especialmente desenvolvidas a partir dos temas relacionados ao acervo e à exposição em cartaz. Também é possível realizar visitas técnicas, com foco no projeto arquitetônico e paisagístico do centro cultural. Para agendar uma visita, escreva para o e-mail educativo@institutoling.org.br ou ligue para (51) 3533-5700. Às instituições públicas ou filantrópicas, o centro cultural também oferece transporte gratuito, de acordo com a disponibilidade de agenda.

Foto: Theo Tajes

Porto Alegre Em Cena confirma datas e anuncia espetáculos locais

Evento tradicional do cenário das artes cênicas da Capital, o Porto Alegre Em Cena 2018 será realizado entre os dias 11 e 23 de setembro. Será a 25ª edição do festival, que vai reunir peças locais, nacionais e internacionais em vários espaços culturais da cidade. Theatro São Pedro, Centro Municipal de Cultura e Instituto Ling serão alguns dos palcos do circuito, que também inclui performances de rua e apresentações em espaços alternativos.

O 25º Porto Alegre em Cena é uma realização do Governo Federal, através do Ministério da Cultura, e da Prefeitura de Porto Alegre. O festival conta com financiamento Pró-cultura RS,  mecanismo de incentivo à cultura da Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer.

A programação completa e a venda de ingressos para o festival serão anunciadas no início de agosto. Mas já estão confirmados os 10 espetáculos locais da agenda, selecionados para concorrer ao Prêmio Braskem em Cena – que chega à 13ª edição como uma das principais premiações das artes cênicas da cidade. O conselho curador que selecionou os espetáculos foi composto por Fernando Zugno, Kaya Rodrigues, Luciano Fernandes, Neca Machado, Daniela Carmona e Jane Schoninger. As peças escolhidas são as seguintes:

A Mulher Arrastada

24374154

A Mulher Arrastada – Foto: Regina Peduzzi Protskof

Inspirado em um chocante episódio real, a peça tem Celina Alcântara no papel de uma mulher que foi baleada e arrastada por uma viatura da Polícia, no Rio de Janeiro.

Texto: Diones Camargo / Direção: Adriane Mottola

 

Chapeuzinho Vermelho

Chapeuzinho2-crédito-Adriana-Marchiori

Chapeuzinho Vermelho – Foto: Adriana Marchiori

Em uma mescla de teatro, dança e música, o espetáculo relê o conto clássico e propõe a adultos e crianças uma espécie de “iniciação ao medo”.

Texto: Joël Pommerat (tradução: Giovana Soar) / Direção: Camila Bauer

 

Dilúvio MA

10151844_769618793050867_1332039894_n

Dilúvio MA – Foto: Gabriel Dienstmann e Natália Utz

A performance estabelece conexões entre ecologia, sustentabilidade e artes cênicas, abordando as relações entre os seres humanos e o ambiente em que vivem.

Criação e performance: Marina Mendo e Rossendo Rodrigues

 

Espalhem Minhas Cinzas na EuroDisney

EuroDisney2-752x500

Espalhem minhas cinzas na EuroDisney – Foto: Divulgação

A peça da Cia Stravaganza convida o espectador a um passeio futurista distópico e atemporal, apresentando ataques ao capitalismo e seus subprodutos.

Direção: Adriane Mottola / Autor: Rodrigo García (tradução: Adriane Mottola)

 

Hiato

Inspirado em uma estética originada em imersões na natureza, o espetáculo aposta no diálogo ao vivo entre elementos de dança contemporânea e vídeo.

Direção: Leonardo Jorgelewicz / Atuação: Paula Finn

 

Imobilhados

592daf29e7d218.96060824

Imobiliados – Foto: Fabrício Smões/Divulgação PMPA

Quatro atores desdobram-se em nove personagens em uma peça sem falas, na qual gestos, ações e movimentos coreografados têm destaque.

Direção: Liane Venturella / Dramaturgia: Liane Venturella e Máscara EnCena

 

Pequeno Trabalho para Velhos Palhaços

velhos palhaços

Pequeno Trabalho para Velhos Palhaços – Foto: Teatro São Pedro

A peça celebra as trajetórias dos artistas Arlete Cunha, Sandra Dani e Zé Adão Barbosa, em um clima de ironia e deboche que remete ao Teatro do Absurdo.

Direção: Adriane Mottola / Autor: Matei Visniec (tradução: Pedro Sette-Câmara)

 

Qual a diferença entre o charme e o funk?

Qual-a-diferença-entre-o-charme-e-o-funk-2015-_-crédito-André-Olmos-e1449704711496

Qual a diferença entre o charme e o funk? – Foto: Andre Olmos

A peça é baseada em memórias dos artistas negros em cena, que recontam de variadas formas suas experiências, unindo elementos de teatro, dança e música.

Direção: Thiago Pirajira / Dramaturgia: grupo Pretagô

 

Teatro dos Seres Imaginários

RBF7254-770x480

Teatro dos Seres Imaginários – Foto: Divulgação

No espetáculo de bonecos, inspirado em O Livro dos Seres Imaginários (Jorge Luis Borges e Margarita Guerrero), o espectador fica com o rosto quase colado à cena.

Roteiro e direção de cena: Jackson Zambelli / Criação e direção geral: Cacá Sena

 

Vincent – Obra Contemporânea em Dança Performática

fe67a016-f64b-48a9-b65e-ceaff2b0102a

Vincent – Foto: Luhã Valença

O universo do artista holandês Vincent Van Gogh (1853-1890) é o ponto de partida para o espetáculo, no qual cada intérprete cria seus próprios movimentos.

Direção geral: Verônica Prokopp / Direção cênica: Daniel Aires

Mês da criança terá espetáculos e oficinas comandados pela Cia. Caixa do Elefante

cucopés

A Cia. Caixa do Elefante chega direto de uma temporada em São Paulo para o palco do Instituto Ling. Vencedor dos prêmios Tibicuera em 2015 (melhor espetáculo infantil, melhor direção, melhor cenografia e melhor produção), a peça CUCO: a linguagem dos bebês no teatro utiliza objetos para proporcionar aos pequenos um universo de histórias e imaginação. Ana Luiza Bergmann e Bruna Espinosa interagem e fazem do público parte do espetáculo. Um teatro feito para bebês, crianças pequenas (de zero a três anos) e quem mais gostar da liberdade de expressão.

E tem mais! A programação conta, ainda, com ficinas para a criançada: brincando de teatro ( público de 7 a 12 anos), ministrada por Ana Luiza Bergmann, tem como proposta desenvolver o sentido de tempo, espaço, jogo e improvisação. Já a oficina de musicalização (público de 3 a 7 anos), sob o comando de Bruna Baliari Espinosa, vai explorar diversos parâmetros sonoros, como intensidades, alturas, durações e timbres.

Para receber o público infantil e adulto com todo o conforto, o ambiente será adaptado e antes do espetáculo haverá uma sala de acolhimento e um espaço destinado a carrinhos, bagagens e calçados.

SERVIÇO

“CUCO – a linguagem dos bebês no teatro” em curta temporada, com oficinas:

Dias: 06 e 07 de outubro
Horários apresentações: 17h e 19h;
Ingressos: R$ 20,00 e R$ 40,00
Horário das oficinas: 10h30
Inscrição (oficinas): R$ 50,00
Vendas: Instituto Ling
Local: Instituto Ling
Endereço: R. João Caetano, 440 – Três Figueiras

Mais informações: www.cucoteatroparabebes.wordpress.com ou www.facebook.com/cucoteatroparabebes